"VERIZON" COMPRA "YAHOO" POR US$ 4,83 BILHÕES

Mais uma grande compra no mercado.
Este ano a rede social LINKEDIN foi comprada pela MICROSOFT,e não parou por aí.
A VERIZON comprou o YAHOO que já foi a maior empresa de internet do mundo,e hoje não anda muito bem  por mais de US$ 4 bilhões.
Unica coisa que me preocupa nessa aquisição são os serviços do FLICKR e TUMBLR que eu os uso.
Vamos ver no que vai dar.
Veja um artigo do site EL PAÍS:

Yahoo, a companhia que duas décadas atrás foi a grande porta para a Internet, decide finalmente deixar os ativos desse negócio nas mãos da Verizon. A maior operadora de telecomunicações dos Estados Unidos, que já controla a AOL, pagará 4,83 bilhões de dólares (17 bilhões de reais) pela companhia fundada por Jerry Yang e Dave Filo. Marissa Mayer, que assumiu o comando há quatro anos em meio a grande alarde, fracassou em sua tentativa de ressuscitá-la.
A Verizon saiu na frente desde o começo. Um ano atrás comprou a AOL, outra empresa pioneira na Internet e grande protagonista da bolha das pontocom. Pagou 4,4 bilhões para criar uma plataforma de distribuição de conteúdo digital por meio de dispositivos móveis. Agora poderá fundi-la com o Yahoo, o terceiro maior buscador depois de Google e Bing, e terá assim o controle das duas companhias que foram pioneiras na Internet.O leilão dos ativos do Yahoo, iniciado há quatro meses, teve três rodadas, a última na segunda-feira passada. Entre os cinco ofertantes estavam as operadoras de telefonia Verizon e AT&T, que entravam como favoritos. Também participou um consórcio de investidores liderado por Dan Gilbert, fundador da Quicken Loans e patrão dos Cavaliers, junto a Warren Buffett, assim como os recursos de capital risco TPG e Vetor Capital.
Há dez anos, o Yahoo teve a opção de aliar-se com Google e Microsoft. O movimento da Verizon evidencia as mudanças pelas quais o setor está passando após o surgimento da Netflix e da Amazon com seus serviços streaming. Marissa Mayer, depois de chegar do Google, iniciou um processo de transformação para reduzir a dependência em seu portal da Internet e converter-se mais em uma empresa de mídia para produzir seu próprio conteúdo.
Sob sua direção, a companhia de Sunnyvale adquiriu mídias digitais como The Hunffington Post, TechCrunch, Engadget e Tumblr para reforçar sua plataforma. Google e Facebook também estão no mesmo processo para potencializar os ganhos com publicidade. A Verizon, entretanto, tem uma vantagem. Como operadora de telefonia e de televisão a cabo, controla a infra-estrutura que leva a rede ao consumidor e os negócios.

Fracasso de Mayer

Mayer se tornou a executiva mais proeminente do Silicon Valley quando assumiu o Yahoo em 2012. Mas seus esforços para ressuscitar a companhia potencializando as mídias móveis, o vídeo e as redes sociais não deram fruto. Os lucros nesse segmento-chave da pontocom cresceram 26% no segundo trimestre, metade que no mesmo período do ano anterior.
Os resultados apresentados pelo Yahoo na segunda-feira passada servem para lembrar, no entanto, que não vai ser uma pílula fácil de engolir para a Verizon. A cotas que deixa são péssimas. Os ganhos da companhia caíram 20% no segundo trimestre, para 1,31 bilhão de dólares. É pior que o esperado. E pela segunda vez, foi taxada pela depreciação do Tumblr, que já perdeu mais da metade de seu valor.
A cifra de negócios gerados por seu buscador, por exemplo, caiu 24% em um ano. O Yahoo tem, além disso, um sério problema de identidade. Não está claro se é uma companhia de mídia ou um negócio para gerar publicidade como Google ou Facebook. A compra do Tumblr reflete com clareza o problema. Por isso em dezembro passado Marissa Mayer capitulou e aceitou abrir as portas para a venda. O CEO da Verizon mostrou interesse imediatamente.
A pressão dos acionistas para desmembrar a companhia era enorme, mas a Verizon ficou com a opção mais segura. Algumas partes do negócio do Yahoo são atrativas para a Verizon. Por exemplo, sua tecnologia na publicidade online e seu acordo nesse âmbito com o Google. Também suas propriedades imobiliárias. À margem da operação ficam a Yahoo Japan e a participação na Alibaba, avaliadas em cerca de 37 bilhões.
“A aquisição do Yahoo nos permitirá acelerar os lucros por meio da publicidade digital”, avaliou Lowell McAdam, presidente executivo da Verizon. Tim Armstrong, que liderará o processo de integração com a AOL, explica que essa escala lhes permitirá aumentar sua fatia de mercado. A Verizon será a terceira maior companhia da Internet com 5% do negócio da publicidade online, atrás de Facebook (17%) e Google (36%).
Por enquanto ainda não está claro o futuro de Marissa Mayer. O processo de compra foi anormal. A nota com o anúncio se limita a registrar uma declaração em que a executiva recorda que o Yahoo foi uma companhia “que mudou o mundo” e afirma que é isso que continuará fazendo graças à combinação com a Verizon e a AOL. “Esta operação representa uma grande oportunidade para que o Yahoo acelere seu crescimento”, augura.
Fonte: