LOLA ARONOVICH ESTARIA INFRINGINDO REGRAS DO SERVIÇO PUBLICO?????

Este é um post que peguei em um chan da internet sobre a senhora Dolores Aronovich Aguero,mais conhecida por Lola Aronovich..Apenas estou repassando ao publico.
Quem quiser saber da onde eu peguei essa matéria entre em contato comigo.

Ao consultarmos o registro de Dolores Aronovich Aguero no portal da Transparência do Governo Federal, vemos que Dolores está trabalhando na Universidade Federal do Ceará sob o regime de "DEDICAÇÃO EXCLUSIVA".

O que compreende este regime?

O artigo 14 do decreto presidencial 94.664 de 1987 estabelece que o professor submetido à dedicação exclusiva tem como obrigação "prestar quarenta horas semanais de trabalho em dois turnos diários completos e impedimento do exercício de outra atividade remunerada, pública ou privada.

Ou seja, Dolores está impedida de exercer qualquer outra atividade remunerada. Porém, ela faz questão de usar seu blog (nos quais comenta inclusive em horário de expediente) para divulgar a venda de seu livro, um projeto que claramente foi desenvolvido de forma concomitante com aulas.

http://escrevalolaescreva.blogspot.com.br/2012/06/como-fazer-lolinha-feliz-com-menos-de-r.html

Além disso, Dolores tem viagens patrocinadas com convênios bancários, como ela mesma admitiu ao ter sua recente viagem para China bancada pelo Banco Santander.

https://twitter.com/lolaescreva/status/631146059885096960/photo/1

Será que Dolores poderia produzir e comercializar seu livro, será que ela poderia ter patrocínio do Banco Santander, uma vez que o regime de trabalho de Dolores impede o exercício de outra atividade remunerada, pública ou privada?

Esta manobra é muito parecida com a adotada por servidores do Instituto de Geociências da UFRGS, e que está sendo investigada desde dezembro de 2014 pelo Ministério Público Federal.

Segundo o presidente do Andes-SN, Paulo Rizzo (docente da Universidade Federal de Santa Catarina) os professores que atuam muito fora da academia ensinam menos e pior quando estão desfocados, acredita. Ele não é contra que atuem fora da sala de aula eventualmente, desde que esta exceção não vire regra:

– As universidades produzem conhecimento novo, e não devem vender serviços de saberes já existentes e socializados. Ou os docentes vão competir com os profissionais que formam.

Cabe, no mínimo, uma investigação da procuradoria da República e denúncia ao Ministério Público Federal, que certamente ficará contente em investigar este claro conflito de interesses, de uma servidora pública que deveria estar servindo, em jornada de dedicação exclusiva, aos interesses da nação, e não lucrando com venda de livros (venda paralela de conhecimento que deveria estar sendo aplicado em sala de aula) e patrocínios de entidades privadas (Santander). Seria esta uma tentativa de Dolores Aronovich Aguero de driblar o regime de dedicação exclusiva, em tática já denunciada pelo jornal Zero Hora?


http://zh.clicrbs.com.br/rs/noticias/noticia/2015/04/como-professores-driblam-a-regra-da-dedicacao-exclusiva-as-universidades-4738275.html

NÃO ESTOU AFIRMANDO NADA,ISTO É APENAS UMA HIPÓTESE LEVANTADA POR UM USUÁRIO DO CHAN.
QUEM TEM QUE DAR EXPLICAÇÕES É A SENHORA DOLORES ARONOVICH AGUERO (LOLA ARONOVICH).

SERÁ QUE ELA IRÁ SE MANIFESTAR??????????