AVALIEM SUAS PARCEIRAS JÁ OU CHOREM AMANHÃ!

Mais um texto fodástico do blog Doutrinador.


Em tudo na vida você procura se planejar. Se vai comprar um carro, pensa e planeja como pagar as parcelas, analisa as taxas de juros pra ver se não estão abusivas. Vai comprar uma casa? Analisa as propostas de financiamento e avalia a propriedade antes de fechar negócio, pra não se fud#r se o casebre cair depois. Se vai comprar uma lata de feijoada no boteco analisa a validade pra não perder dinheiro e pra não dar caganeira mais tarde. Se a lata estiver amassada, claro, vc pega outra intacta.
Conclusão: em tudo se planeja pra não se perder dinheiro, para proteger a saúde e patrimônio. Mas aí aparece uma mulher, o pasp@lho se apaixona e acha normal até cruzar o Atlântico se necessário abandonando uma vida estável e próspera por uma aventura que pode levá-lo de empresário a mendigo, que em 6 meses pode torrar 6 anos de trabalho ou mais.
Aparece uma mulher e ele acha normal assinar um contrato de casamento com comunhão de bens sujeitando todo seu patrimônio à derrocada caso ela seja uma aproveitadora.
Separação de bens? “Ah não, isso é sinal de desconfiança, é começar o casamento com o pé errado. Fora que a família dela pode não gostar”, dizem os apaixonadinhos.
Ou seja, na lata de feijão ele analisa a validade, procedência e se está intacta mas na mulher não. Não se interessa em saber se ela é de boa família, qual seu histórico de relacionamentos, se há garantias de que não seja uma baladeira enrustida que sai com qualquer um, se há histórico de traições etc. Se ele faz isso, é taxado de machista, preconceituoso e egoísta, como se nascer com uma vagina fosse naturalmente um atestado de boa índole e decência do qual homem nenhum pode questionar. NÃO É! 
(Não que eu esteja comparando mulheres com latas de feijão, afinal, as latas de feijão não se importam de serem avaliadas).
O que quero dizer é que qualquer relacionamento é um investimento, que gerará perdas e ganhos (geralmente mais perdas, mas essa diferença é preço que vc pagará pelo pouco sexo, ou acha que vai comer de graça?). Se você for louco o bastante para se casar na atual condição do mundo, pelo menos avalie a
mulher com quem planeja se ajuntar. Isso vale para namoros também, já que pode configurar união estável.
Um homem racional, desapaixonado, olhará a mulher como uma parte num contrato de relacionamento, onde se analisa as possibilidades de perdas e ganhos na parceria e se ela é adequada ou não para essa sociedade que beneficiará os dois. Casamento não é romantismo eterno. Casamento não é paixão infinita, união de almas ou outras merdas que a sociedade prega. 
Casamento é acordo de parceria. Dois juntos por ideais em comum. Jogue no lixo o resto, pois na primeira merda que der no casamento o romantismo vai por água abaixo. Seja racional e não um paspalho de merd@.
Se um empresário vai convidar alguém para ser seu sócio numa parceria, ele analisa friamente o histórico financeiro da pessoa, se é alguém honesto, confiável, e mesmo assim toma providências para evitar o impacto de um possível (futuro) golpe. Certo?
Mas a sociedade feminista de merd@ condena homens que pensam assim ao firmarem um relacionamento com uma mulher. Condena homens que casam com separação de bens, que procuram proteger seu patrimônio caso futuramente sua mulher queira fud#r com sua vida.
Não se renda a isso. Proteja-se. Um homem apaixonado, pasp@lhão, aceita qualquer uma e não se importa em doar tudo o que conquistou pra uma mulher que quando ele mais precisar dirá que está com dor de cabeça, até arrumar um Ricardão qualquer, pedir divórcio e rapar 80% de seus bens. Não deixe isso acontecer com você paspalho. Tenha relações com mulheres, aproveite tudo que elas podem lhe proporcionar e retribua isso a contento, mas JAMAIS ABAIXE A GUARDA. Ela espera isso de você, que seja um líder, e não um fracote de merd@ incapaz de fazer valer suas preferências. Demonstre força na relação e jamais deixe de pensar no seu patrimônio, jamais ache que mulher é um ser legítimo, santo e infalível. Assim como nós, definitivamente não são.

Fonte:
https://www.facebook.com/blogmetendoareal/posts/479819712141559:0

Comentários