DESMASCARANDO O MITO DE QUE HOMENS TRAÍAM NO PASSADO

Vivendo e aprendendo,assim que é a vida.Até esses dias mesmo eu sempre achei que os homens traiam suas mulheres no passado,mas lendo este texto,me fez ter outra visão.



Uma das coisas que as feministas e modernetes usam pra denegrir os homens e a família tradicional é que no passado os homens deixavam a mulher em casa e iam pra farra, traíam adoidados com todas. Todos os homens eram adúlteros de merd@ que ficavam na boa vida com as prostitutas e as pobres mulheres em casa cozinhando.

O objetivo das feministas com essa citação é imputar nas mulheres um senso de vingança (daí elas trairam sem remorso atualmente pois “todo homem trai ou trairam por milênios), desestimular a mulher a ser tradicional ao casar e cuidar das crianças em casa e causar um senso de vitimismo e “dívida histórica” dos homens para com as mulheres.

Como sabem eu sou o TERROR do feminismo e já desmascarei vários castelinhos falaciosos delas e agora eu vou dar um pontapé com minhas botas do Rambo nessa palhaçada feminista.
______

A primeira coisa que elas falam é que todo homem traía no passado, ficava o tempo todo com prostitut@s depois do trabalho, curtia a vida que nem um ot@rio e deixava a pobre esposa sofrendo em casa e que por isso é tão necessário a mulher fazer o mesmo, não ficar em casa e cuidar da família porque todo homem é ingrato é ot@rio. Vou destruir essa merda com argumentos lógicos poderosos que farão muitas feministas chorarem na telinha de LCD pagas por HOMENS e feita por HOMENS.

Primeiro vamos considerar como “passado” o período de 1910 a 1960 que é o período de ouro do conservadorismo e da família tradicional (homem provedor, mulher do lar, filhos).
Existem 2 formas de um homem trair e ela é igual durante toda a história: Uma é com prostitut@s. A outra é com mulheres normais que encontra no dia a dia, rola um clima e ele c#me.

Vou primeiro desmascarar a primeira forma.

Para homens trairem em LARGA ESCALA como as feminazis propalavam no passado é necessário haver um mercado de prostituiç@o bem desenvolvido e ACESSÍVEL aos homens. Nos dias atuais a prostituiç@o tem valores para todos os gostos. Em
São Paulo, há put@s por 20 reais até as de flat que custam em média R$ 250.

Um homem normal casado pode trair a vontade na hora do almoço, happy hours pela variedade de locais e put@s e sem machucar o orçamento (ou seja a mulher não percebe).

No passado não. E são 2 os motivos. Primeiro a prostituição era muito mais mal vista no passado do que hoje que é glamourizada (vide Bruna Surfistinha).

Isso inibia o número de mulheres na prostituição fazendo com que fosse algo bem pouco desenvolvido.
Segundo que, pegando o Brasil, POUQUISSIMOS HOMENS conseguiam SUSTENTAR uma família. Vejam só a renda per capita brasileira de 1910 a 1960 comparada a hoje 2010. Nós éramos um bando de pobretões de merd@ sem grana pra PORR@ nenhuma.

Imagem1: http://img689.imageshack.us/img689/9710/imagem1et.jpg

Agora considere por um momento que além da renda per capita ser baixa a DISTRIBUIÇÃO DE RENDA era baixíssima. Tinha-se 0,5% de caras com 80% de riqueza e o resto dos homens medianos comuns dividindo 20% do PIB. Imaginem esses hérois homens sustentando famílias de 6 pessoas? Tu achas que ele tinha TEMPO pra trair com prostitut@s, como as feministas pintam, ele lá no bar, as put@s e ele comendo e a pobre mulher com 6 catarrentos pra cuidar sofrendo? SEJA SENSATA UMA VEZ NA VIDA FEMINISTA IDIOT@.

Para um homem pagar por uma put@ isso significaria deixar de dar de comer para seus filhos. Além de serem bem poucas put@s, o acesso do homem comum a uma put@ era extremamente difícil por ele não ter recursos nem pra se locomover até elas. E sabe por que? Porque as famílias na época do Brasil ERAM ENORMES. Veja neste quadro a fertilidade da mulher brasileira comparada a hoje:
Imagem2: http://img195.imageshack.us/img195/3016/imagem2gg.jpg

O homem provedor tinha que sustentar, 6,7 filhos e a esposa com uma renda ridícula. E vocês acham que os empregos do passado eram ar condicionado, escritório? Não era empregos pat#ticos podres, sujos e difíceis. Um homem não tinha nem energia ao chegar em casa imagina ir até uma put@ e gastar quase todo seu salário. Outro fator que inibia a traição é que o mundo sempre foi RURAL. Isso quer dizer que as pessoas viviam muito mais isoladas uma das outras.
Veja a proporção rural/urbana do Brasil e hoje:
Imagem3: http://img341.imageshack.us/img341/9941/imagem3ux.jpg

vamos lá tu mulher, tu achas que um pobre coitado de homem mediano iria se locomover um monte, sem grana, com trabalhando 10 a 12 horas por dia em empregos de merda (CLT era um lixo e nem existia na época sua burr@ imb#cil analfabeta), com 6 bocas pra sustentar iriam se dar ao luxo de ir comer prostitut@s lix# (prostitut@s na época eram a ralé fisicamente ainda por cima)?
VÁ TE FUD#R.

Agora vamos desmascarar a segunda forma de traição que seria com mulheres que o homem se envolve no dia a dia. São vários o fatores pra que isso fosse raro e difícil:
1- A proporção de mulheres brasileiras no trabalho formal era baixa. Uma fonte de traição alta é do homem com mulheres no ambiente de trabalho (pesquisa americana diz que 60% das traições é entre colegas de trabalho).

Essa forma de relacionamento não existia pelo fator mencionado e também porque os trabalhos que existiam era na MAIORIA braçais e insalubres. As mulheres trabalhavam muito como professoras e enfermeiras e essas profissões tem alta concentração de mulheres.
Imagem4: http://img715.imageshack.us/img715/4448/imagem4wf.jpg

Sei que tu é burr@ papagaia da mídia e de tudo o que houve mas compare a atual população do teu estado com o passado. Imagine essa galera espalhada pelo estado. Dá pra ver que era difícil ter alta concentração de pessoas e de metrópoles que são incentivadoras do anonimato e portanto da promiscuidade e traição.

2- A sociedade evitava ao máximo que um homem ficasse sozinho com uma mulher em qualquer ambiente que fosse exatamente pra preservar a mulher e o adultério. Sem falar que as cidades eram minúsculas em população. TU achas que eram metrópoles? Não, eram cidades pequenas em que a traição é mal vista e fica difícil pois A MAIORIA ESMAGADORA das pessoas casavam.

3- Sexo casual era algo visto como errado e sujo

4- Boêmios cafas eram mal vistos e escurraçados da sociedade assim o fator alta era tirado da luta por mulheres

5- As mulheres casavam aos 20 anos em média o homem aos 23. Não havia estoque de solteiras sedentas por homens casados. Hoje a média de casamento é a seguinte.
"Em 1993, a idade média era de 24 anos entre as mulheres e de 27,5 anos entre os homens. Em 2003, a média subiu para 27,2 anos entre as mulheres e 30,6 anos entre os homens. -IBGE"

Não tinha solteiras cretin@s por aí, não tinha homens solteiros por aí fazendo merd@. Se houvesse traição ocorreriam entre pessoas casadas, logo a mulher tem tanta culpa no adultério em “massa” do passado. Hoje em dia as pessoas postergam casar e aí namoros e casamento terão alto índice de traição pela quantidade de opções que se apresentam.

6 - As mulheres tinha a taxa de fecundidade altíssima. Alguém acha que elas estavam preocupadas com sexo casual? Elas tinham tarefas duras domésticas e a maternidade de 6 filhos as esgotavam. A preocupação era sobreviver conforme se vê na taxa de pobreza abaixo:
Imagem5: http://img803.imageshack.us/img803/6397/imagem5m.jpg

Veja só, os dados começam em 1976 e a pobreza era de 42%. Imagina em 1910, 1960.
Homens se preocupavam em prover pra sua família e não ficar em festinhas por aí com prostitut@s, em bares tomando pinga e curtindo como as feministas glamourizavam causando nas mulheres uma péssima opinião dos homens do passado que passam a achar que a vida do homem era um passeio no parque comendo geral e chegando em casa na cara de pau após fud#r milhares de putinh@s e amantes (aliás como um homem comum do passado ia ter amante em suas adoradoras de vibr@dores?)
Ps: (não estou dizendo que no passado NINGUÉM traía antes que chovam comentários esdrúxulos)
____

Conclusão Bufalesca:

No passado homens e mulheres buscavam sobreviver. Homens tinham vidas terríveis com trabalhos insalubres. A população era rural e dispersa.

Prostitutas eram poucas e acessíveis apenas para merdinh@s ricaços da elite sendo que a traição feminina da elite já existia também. Um homem comum mediano dificilmente encontrava mulheres e quando o acontecia, a sociedade estava de olho e ele tinha mais preocupações que seduzir.

Mulheres tinham filhos a rodo e cuidado da família ao máximo e não queria saber de ficar zanzando por aí trás de tabacos pra fud#r. Hoje em dia devido o feminismo, o adultério de HOMENS E MULHERES explodiram e giram em torno de 60%. Óbvio agora prostituiç@o é bem vista, homens e mulheres podem ser promíscuos, adultério não é mais mal visto, o contato diário de mulheres semi nuas na rua destroem os homens, e estas estão liberadas pra darem pra quantos alfas quiserem e ainda ter um provedor em casa.

Agora SIM a traição é algo generalizado e comum e isso é CULPA DAS FEMINISTAS e não do tradicionalismo do passado, onde naquela época é que não havia tantas traições por uma conjuntura de cultura, tecnologia, demografia e renda.

Feministas mentem para destruir a família tradicional. Não sabem de fatos, não sabem de dados, só sabem mentir e distorcer a história pra colocar as mulheres contra os homens e liberar seus instintos mais grotescos. Quem perdem são as crianças criadas por m@es solteiras promíscuas, quem perde são as mulheres tradicionais que viram chacota, os homens de bem que perdem a oportunidade de formar família e serem amados e acarinhados pelas mulheres, quem perde é a sociedade com abortos massivos, divórcios, DST's, obesidade, promiscuidade, desunião, ódio de gênero.

Da próxima vez que elas soltaram esses clichês e reclamarem de traições, ESFREGUE NA CARA delas que a culpa disso tudo é delas mesmas. Agora pode ir chorar e me xingar em emails, facebook e me difamarem. Mas a verdade está aí e não pode ser calada. Defendo a família tradicional e as pessoas de bem.

CRETIN@S.

Fonte:

Comentários